Saúde

Camisinha do futuro será muito mais resistente e pode conter até uma dose de Viagra

Um grupo de cientistas australianos está trabalhando em uma nova versão de preservativo que pretende deixar as relações sexuais mais confortáveis mesmo com a proteção. O time da Universidade de Wollongong, no estado de Nova Gales do Sul pretende usar um composto a base de hidrogel para desenvolver uma camisinha capaz de se autolubrificar, conter uma pequena dose de Viagra, ser biodegradável e até mesmo conduzir eletricidade e responder a estímulos.

Segundo os especialistas australianos, experiências mostram que o hidrogel possui uma série de benefícios sob o látex, que é material usado atualmente. Esse material é muito forte e flexível, apesar de ter virado manchete nos noticiários brasileiros devido ao seu uso indevido em cirurgias plásticas.

Os cientistas trabalham para vencer o desafio proposto pelo empresário Bill Gates, o programa “Grand Challenges in Global Health” — projeto que tenta solucionar os grandes desafios da saúde mundial.

Para a instituição, apesar de os preservativos serem baratos, fáceis de fabricar, fáceis de distribuir e disponíveis globalmente, a noção de que eles diminuem o prazer faz com que muitas pessoas não usem a proteção.

Artigo anterior

Dubsmash: dublar é a nova febre da rede

Próximo Artigo:

Educação realiza paralisação de 24 horas

Christopher Lima

Christopher Lima

Sou formado em Comunicação Social (Jornalismo). Quem quiser saber mais, basta clicar no link do fb.

Sem comentário

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *