Economia

Chocolate pode ser a primeira vítima do ebola na economia

A pior epidemia de ebola da história já deixou mais de 4 mil mortos e agora ameaça também a economia. A primeira vítima do surto é a indústria do cacau.  A região afetada pela doença responde por quase dois terços da produção mundial da matéria prima do chocolate. E diante o avanço dos casos, o preço da fruta já subiu 23% em meses.

Maior produtor de cacau do mundo, a Costa do Marfim faz fronteira com Guiné e Libéria, dois dos principais países a registrarem casos da doença. Ao lado está Gana, a segunda maior fonte de cacau. Juntos, os dois países representam 61% da produção mundial da fruta, segundo a Organização Internacional do Cacau em Londres.

“Guiné, Libéria e Serra Leoa representam menos de 2% da produção mundial de café, cacau, borracha, óleo de palma e algodão. No entanto, a maior preocupação está na possibilidade de a doença se espalhar para a Costa do Marfim e Gana, que respondem por 60% da produção global. Se incluirmos ainda a Nigéria e os Camarões, a região é responsável por pouco mais de 70% da produção mundial de cacau”, dizem os analistas do Deustche Bank.

Artigo anterior

Pare de gastar com suplementos caros e invista em alimentos naturais!

Próximo Artigo:

A cerimônia do Oscar próximo ano 'Vai ser legen... esperem... dária'!

Christopher Lima

Christopher Lima

Sou formado em Comunicação Social (Jornalismo). Quem quiser saber mais, basta clicar no link do fb.

Sem comentário

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *