Atualidades

Presidente da ACIA afirma: reabertura deve ser imediata e com responsabilidade

Que a pandemia causada pelo coronavírus está tomando proporções inimagináveis, todos sabem. É fato, que seguindo a linha de estudos de vários especialistas e epidemiologistas, o ápice, a tão falada “curva da doença”, ainda não chegou e o enfraquecimento dela, possivelmente, vai ocorrer somente em setembro. Até lá, empresários vão amargar prejuízos enormes e, em alguns casos, a falência é inevitável. Lutando para amenizar os efeitos da pandemia em Cabo Frio, a empresária e presidente da ACIA (Associação Comercial, Industrial e Turística de Cabo Frio), Patrícia Cardinot, apresentou ao prefeito Dr. Adriana Moreno e sua equipe do Gabinete de crise, estudos baseados nas orientações da OMS (Organização Mundial de Saúde) onde seria possível a reabertura do comércio de forma gradativa, respeitando as normas de higiene e proteção das pessoas. Uma reunião entre prefeitura, Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e empresários da cidade está marcada para a próxima terça-feira, dia 02 de junho, às 14h30min, na sede do MPRJ, localizada à Rua Jorge Lóssio, para discutir o assunto.

– A reabertura deve acontecer imediatamente e com responsabilidade! Não é só um problema de Cabo Frio, é mundial. Trata-se de uma pandemia e não sabemos o resultado quando tudo isso acabar. Mas fazendo um recorte à nossa realidade, Cabo Frio, nos preocupamos não só com a economia, mas, principalmente, com a vida das pessoas, que é nosso bem maior. Entreguei, quanto presidente da ACIA e com o aval da minha diretoria, sugestões de uma reabertura imediata e responsável. Sugerimos desde formas de funcionamento, horários e até como poderia ocorrer o atendimento ao público. Por isso o aval do Ministério Público é tão importante – contou Patrícia Cardinot, que já se movimenta em outras instâncias para buscar ajuda à Cabo Frio, “não podemos deixar nossa cidade morrer”, afirma.

Em entrevista concedida ontem ao programa Viva Bem da Rádio Ondas FM 97,7 com apresentação de Keetherine Giovanessa, o prefeito garantiu que a perda do município chega na ordem de R$ 28 milhões, o que representa um prejuízo de mais de 70% aos cofres públicos e que, naquele momento em que concedia a entrevista, estava assinando novas demissões que devem ocorrer nos próximos dias na cidade.

Anteriores

Rio das Ostras altera valores na tributação para animais apreendidos

Próximas

Prefeitura de Cabo Frio vai interditar parcialmente Ponte Feliciano Sodré nesta terça (2)

Christopher Lima

Christopher Lima

Sou formado em Comunicação Social (Jornalismo). Quem quiser saber mais, basta clicar no link do fb.

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *